Enorme estrutura oculta sob a superfície da Lua é descoberta por cientistas

Com mais de 2 bilhões de quilos e 300 quilômetros de extensão é possível que a estrutura tenha sido formada por um asteroide

A Lua nos oferece alguns dos melhores registros de impactos do nosso Sistema Solar, com crateras muito bem preservadas que nos permitem estudar os primórdios da formação do nosso sistema.
E agora, um novo estudo recém publicado no journal Geophysical Research Letters por cientistas da Universidade de Baylor, no Texas, revelou uma estrutura gigantesca escondida sob a superfície lunar.

A região Aitken Basin no Polo Sul da Lua tem sido investigada por diversas agências, inclusive foi alvo do pousador chinês Chang’e-4. Agora essa área ficou ainda mais interessante.

Os cientistas descobriram uma estrutura que se estende por cerca de 300 quilômetros e pesa 2.18 bilhões de quilos, escondida sob a superfície lunar. De acordo com as medições, a grande massa de metal pode se estender por cerca de 1 quilômetro de profundidade

“Imagine pegar uma grande pilha de metal 5 vezes maior que a grande ilha do Havaí e enterrá-la no subsolo. Essa é a quantia inesperada de massa que nós detectamos”, disse Peter B. James, principal autor do estudo em um comunicado.
A descoberta foi possível graças ao projeto Grail da NASA, que detecta mudanças sutis no campo gravitacional da Lua. Dessa forma é possível estudar a composição interna de nosso satélite natural.

enorme estrutura encontrada abaixo da superfície da Lua
Gráfico mostra a topografia do Lado Oculto da Lua.
As cores quentes indicam lugares mais elevados, enquanto as cores frias indicam regiões mais baixas.
O círculo pontilhado mostra a região onde a anomalia foi encontrada.
Créditos: NASA / GSFC / University of Arizona

“Quando nós combinamos isso com informações da topografia da sonda Lunar Reconnaissance Orbiter, descobrimos a grande quantidade inesperada de massa sob o polo sul em Aitken basin. Uma das explicações dessa massa extra é que o metal do asteroide que criou essa cratera ainda está depositado no manto lunar”, completou James.

A equipe de cientistas fez simulações de computador para explicar a anomalia e descobriu que ela pode ter sido criada por um asteroide a cerca de 4 bilhões de anos atrás.

Outra explicação se concentra na solidificação da Lua, sugerindo que a concentração de elementos pode ter se formado enquanto o magma da Lua se resfriava e se estabilizava.
O interesse em Aitken Basin por várias agências espaciais se deve a suas características muito especiais, que nos permite compreender os riscos e resultados de impactos de asteroides, bem como a composição interna da Lua, revelando sua história. Conhecer o passado nos permite ter uma base do que pode acontecer no futuro.

Imagens: (capa-NASA) / NASA / GSFC / University of Arizona

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *