Bancada ruralista quer aprovar caça no Brasil. Inclusive em unidades de conservação

A Bancada Ruralista detém muitos poderes no Congresso Nacional. Com uma grande representatividade e influência financeira que se escora no grande fluxo de dinheiro gerado pelo agronegócio, os parlamentares são decisivos na aprovação e veto de projetos de lei.

A Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) possui cerca de 200 deputados federais, em um universo de 513, representantes de diversos partidos.

Em 2012, a bancada foi responsável pela alteração do Código Florestal Brasileiro, aumentando o prazo de anistia até 2008 para produtores que desmataram em áreas proibidas.

Desta vez, alguns parlamentares do setor querem aprovar a PL que libera a caça no Brasil, inclusive em unidades de conservação. A proposta é de autoria de Valdir Colatto e propõe alterações na Política Nacional de Fauna, permitindo o abate de animais silvestres em todo o território nacional, mesmo nas unidades de proteção da biodiversidade.

O objetivo de Colatto (MDB/SC) é criar campos de caça esportiva e comercial, o que de acordo com ambientalistas pode aumentar as chances de extinção de espécies. O Projeto de Lei 6268 deve ser votado nos próximos dias e contraria medidas como a tomada pelo Estado de São Paulo, que recentemente vetou a caça em todo o seu território.

Segundo o governador Márcio França (PSB), “não cabe em São Paulo que as pessoas incentivem a violência contra animais como forma de defesa ou como forma de lazer”.

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *