Montanha de lixo na Índia alcança 65 metros de altura

 

Localizado na cidade de Nova Déli, capital da Índia, o aterro de Ghazipur continua a crescer em um ritmo surpreendente: é esperado que, dentro de um ano, esteja mais alto do que o Taj Mahal, um dos monumentos mais emblemáticos do país. Com 65 metros de altura, a pilha já foi apelidada de ‘Monte Everest ‘ pelos habitantes da capital da Índia.

Aberto em 1984, o aterro atingiu a capacidade de 20 metros no ano de 2012, quando deveria ser fechado. No entanto, o local continuou funcionando e hoje os 21 milhões de pessoas que vivem na cidade dependem deste e de outros dois aterros — que também atingiram o limite de depósito de lixo há pelo menos uma década.

“Cerca de 2 mil toneladas de lixo são despejadas em Ghazipur todos os dias”, disse à agência AFP uma autoridade municipal de Nova Delhi, sob condição de anonimato. Isso equivale a cerca de 10 metros de crescimento a cada ano.

A Corporação Municipal de East Delhi (EDMC) tentou por várias vezes fechar o aterro, mas não conseguiu. No ano passado, as conquências se tornaram fatais e dois moradores foram mortos em um deslizamento de terra depois que uma parte da montanha desabou devido às fortes chuvas.

“As práticas de disposição de resíduos não são bem controladas, o que levou à formação de encostas íngremes e instáveis”, escreveram os autores de um relatório que verificou as causas do acidente. “Incêndios subsuperficiais, emissões de fumaça da superfície do lixo, resíduos de coleta de lixo e recicladores de lixo do setor informal foram observados durante a visita ao local em novembro de 2017”.

 

As conclusões eram simples: o transporte de novos resíduos deveria cessar imediatamente, transferindo as operações do aterro para um novo local.

O fechamento durou apenas alguns dias: Ghazipur continua como um destino para o despejo do lixo. Como a estrutura continua crescendo, os riscos para os habitantes locais são múltiplos. Como o lixo desta pilha está a céu aberto, ela estimula a decomposição aeróbica e gera calor e metano. Isso significa que, sob as condições certas, incêndios espontâneos podem acontecer com facilidade, desestabilizando ainda mais toda a estrutura.

Além do mais, o aterro não tem absolutamente nenhum sistema de revestimento, o que significa que todo o lixo mantém contato direto com o chão, contaminando todo o lençol freático da região.

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *