Policial militar filma ave que parece ter quatro asas no PR

Em uma estradinha perto da própria casa em Paranaguá, litoral do Paraná, Ednilson Modesto Pereira, policial militar, se deparou com uma cena curiosa. Uma ave caminhava no chão na borda da mata realizando movimentos frenéticos com as asas e emitindo um som.

A espécie que apareceu inquieta diante dele era um saci, uma ave já conhecida e que ocorre em todo o país, porém não tão fácil de ser observada assim. O comportamento inusitado do animal chamou atenção do PM que tem a observação de aves como hobby. Sem pensar duas vezes o admirador da natureza encostou o carro próximo à mata e mesmo sem desligar o veículo começou a registrar a cena.

“Eu comecei a registrar ele pelo para-brisa, mas como não estava limpo, a imagem ficou borrada, então eu abri a porta e ele começou a vir na direção do carro fazendo aquele movimento com as asas”, conta.

Observador registrou comportamento pouco compreendido da ave — Foto: Ednilson Pereira

Na imagem captada pelo policial militar, a ave eriça as penas negras que ficam localizadas na ponta da asa de forma que parecem outras asas ou até “bracinhos”. De acordo com o ornitólogo Luciano Lima, o vídeo revela detalhes sobre a espécie e mostra um comportamento que, embora possa ser conhecido para alguns, é ainda uma questão a ser decifrada para os cientistas.

“Embora esse comportamento do saci de abrir e fechar a alula – que é uma pequena parte específica da asa localizada bem próxima à ponta – seja bem conhecido, inclusive tendo inspirado um dos nomes populares da espécie em inglês “cuco de quatro asas”, sua função não é completamente compreendida.”, afirma o especialista.

Existem algumas hipóteses para a ave agir de tal forma, uma delas é que o saci poderia usar tal artificio de eriçar as penas como aliado para garantir o alimento, ou ainda seja um display de interação social como fazem os sabiás-do-campo. Não se pode descartar também a possibilidade de ser uma estratégia para amedrontar um possível predador.

Vídeo mostra ave no chão eriçando as penas da cabeça

“Já foi observado um comportamento similar sendo realizado pelo peixe-frito-verdadeiro, que é um parente bem próximo do saci, e foi associado à busca por alimento, sendo descrito que o movimento da asa e outras partes do corpo auxiliariam a espantar os insetos. Pela ave filmada estar caminhando no solo, em um primeiro momento, se faz pensar que ela poderia estar em busca de alimento. No entanto, a emissão de vocalização me faz pensar que poderia ter algum outro indivíduo próximo, mas que não aparece na filmagem e nesse caso o comportamento flagrado poderia ter alguma função de comunicação social.”, acrescenta.

Ednilson já havia fotografado essa espécie e até filmado em passarinhadas e justamente por saber da dificuldade de garantir o registro dela, o vídeo do comportamento curioso se tornou muito especial. Compartilhado em redes sociais o flagrante está chamando a atenção de outros observadores e pesquisadores.

“Para mim foi uma surpresa, eu ganhei na mega-sena dos passarinheiros, foi um momento que me marcou muito, foi maravilhoso. É interessante você, como cidadão comum, poder presenciar esse espetáculo e contribuir de certa forma com a ciência, isso é muito gratificante”,diz.

A observação de aves cresce ano a ano no Brasil e para os cientistas ter a população de olho nas espécies é ganhar grandes aliados para os estudos.

“Esse ‘mistério’ sobre a função desse comportamento do saci lembra o quão pouco sabemos sobre muitas aves brasileiras e o fato do flagrante ter sido feito por um observador reforça como todos podem ajudar a aprender mais sobre a nossa avifauna”, finaliza o ornitólogo.

Há quase 20 anos atuando na Policia Militar, Ednilson encontrou na observação de aves uma forma de fugir do estresse da profissão. Um dos projetos que está idealizando é a realização de atividades com essa temática ambiental voltada para crianças e adolescentes em um programa educacional voltado ao combate às drogas e à violência.

Saci ocorre em todo o Brasil e é espécie citada em lendas amazônicas — Foto: Ednilson Pereira

Saci (Tapera naevia)

Da família Cuculidae o saci é parente dos anus e dos cucos. De porte médio a espécie pode atingir até os 30 centímetros de comprimento. Apesar de ocorrer em todo o Brasil esta ave é muito mais escutada do que observada. Emite vocalizações características e variadas, é facilmente reconhecido por emitir um sonido de duas “notas” em que parece dizer o próprio nome ou até “sem fim”. Possui ainda um canto mais robusto com uma escala de cinco a seis notas.

De cores discretas o saci apresenta as penas em variam do tom canela ao castanho. Possui um cauda longa e uma sobrancelha esbranquiçada. Apresenta uma parte das asas negras. Quando eriçadas essas penas causam a impressão da ave ter três cabeças ou ainda quatro asas. Outra característica dessa do saci é que ele possui penas na cabeça que dão aparência de um topete quando atiçado.

Se alimenta de insetos e é considerada uma espécie parasita, pois deposita os ovos em ninhos de outras aves como curutié e joão-teneném. É popularmente conhecido como verão, peitica, matinta-pereira e peixe-frito.

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *