Maior explosão já detectada atingiu a Terra em Janeiro

Uma explosão que liberta tanta energia em poucos segundos quanto o Sol durante toda a sua vida foi detectada em uma galáxia distante.

Os astrônomos tiveram a surpresa de suas vidas em janeiro, quando um raio gama originário de uma galáxia a 7 bilhões de anos-luz de distância atingiu dois satélites.

Em segundos, astrônomos de todo o mundo giraram seus telescópios para olhar para ele.

“Os telescópios foram capazes de observar a explosão dentro de 50 segundos depois que ela apareceu no céu”, disse Razmik Mirzoyan, que opera os telescópios gêmeos Major Imaginary Gamma Atmospheric Cherenkov (MAGIC) nas Ilhas Canárias.

Eles imediatamente captaram partículas de luz que carregavam tanta energia quanto a liberada pelo Large Hadron Collider na Europa.

“É um trilhão de vezes mais energético que a luz visível”, disse Gemma Anderson, do Centro Internacional de Pesquisa em Radioastronomia da Universidade Curtin, que liderou um estudo sobre a explosão envolvendo mais de 300 cientistas de todo o mundo.

O GRB 190114C, como foi apelidado, é a maior explosão já detectada.

“Eles provavelmente são produzidos por uma estrela massiva sendo destruída em uma supernova, com a explosão resultante deixando para trás um buraco negro”, disse Anderson.

“Uma explosão típica libera tanta energia em poucos segundos quanto o Sol em toda a sua vida útil de 10 bilhões de anos”.

Explosões menores de raios gama acontecem uma vez por dia, ela disse, sempre sem aviso prévio.

A explosão de janeiro foi cerca de 10 vezes mais forte do que uma explosão recorde registrada em 2013, após uma explosão a cerca de 4 bilhões de anos-luz de distância.

Os resultados foram publicados na revista Nature .

Facebook Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *